Entendendo cada uma das partes de um avião

Veja para que serve como funciona cada uma das partes de um avião.

0 133

Entendendo cada uma das partes de um avião

A história da aviação é um conto fascinante de inovação, perseverança e conquista humana. Desde os primeiros experimentos com máquinas voadoras, como os planadores dos irmãos Wright ou o 14 Bis de Santos Dumont, até os jatos modernos que atravessam continentes em questão de horas, a evolução da aviação tem sido uma jornada de descobertas e aprimoramento contínuos. 

Entender cada componente de um avião é uma maneira de apreciar a complexidade e a engenhosidade por trás de cada voo.

Neste artigo, vamos mergulhar nas principais partes de um avião e entender sua função e importância.

Veja também: Pressa, arrogância e mau tempo. Entenda os fatores que causaram o maior acidente aéreo da história.

Entendendo cada uma das partes de um avião: Fuselagem

A fuselagem, também chamada de charuto, é a estrutura principal de um avião, que acomoda passageiros, carga, tripulação e equipamentos. 

Funciona como a “espinha dorsal” da aeronave, proporcionando rigidez e forma. Sua estrutura é projetada para resistir a todas as forças que atuam durante o voo, como pressão do ar, forças gravitacionais e turbulência. 

A fuselagem também tem um papel crucial na aerodinâmica da aeronave, influenciando sua estabilidade e eficiência de voo.

Asas (winglets, flaps, ailerons, slats, capas dos atuadores, spoilers e speed brakes)

  • Winglets: Estes são as pequenas “extensões” verticais na ponta das asas, projetadas para melhorar a eficiência aerodinâmica ao reduzir os vórtices de ponta de asa.
Entendendo cada uma das partes de um avião
  • Flaps: Localizados na parte traseira da asa, os flaps são usados para aumentar a sustentação da asa durante decolagens e pousos, permitindo uma velocidade menor.
  • Ailerons: Estas são superfícies de controle na parte traseira da asa que controlam o movimento de rolagem do avião, fazendo com que ele incline para a esquerda ou para a direita.
  • Slats: Estes são encontrados na parte frontal das asas e, quando estendidos, aumentam a sustentação, assim como os flaps.
  • Capas dos atuadores: Protegem os mecanismos que movimentam as superfícies de controle das asas.
  • Spoilers: Situados na parte superior da asa, são usados para “estragar” a sustentação e, assim, ajudar a desacelerar o avião ou fazer com que ele desça mais rapidamente.
  • Speed brakes: Estas são superfícies que podem ser estendidas para aumentar o arrasto e reduzir a velocidade do avião.

Veja quais foram os 5 erros mais estúpidos cometidos por pilotos que causaram acidentes aéreos.

Cauda (leme de direção, profundores, APU)

  • Leme de direção: Esta é a parte vertical da cauda que controla o movimento de guinada do avião, fazendo com que ele gire à esquerda ou à direita.
  • Profundores: Localizados na parte horizontal da cauda, controlam o movimento de arfagem, fazendo o avião apontar para cima ou para baixo.
  • APU (Auxiliary Power Unit): É uma unidade independente que fornece energia para funções diferentes do impulso, como iniciar os motores principais e fornecer energia elétrica e ar condicionado quando os motores não estão funcionando. É a APU, por exemplo, que fornece energia para a aeronave para manter luzes internas e ar condicionado funcionando durante o embarque.

Trem de Pouso

Entendendo cada uma das partes de um avião

O trem de pouso é o conjunto de rodas e estruturas associadas que permitem que o avião decole, aterrisse e se movimente no solo. 

Existem diferentes configurações de trem de pouso, mas o mais comum é o triciclo, com duas rodas principais sob as asas e uma roda no nariz ou cauda da aeronave.

Veja também: Doenças que podem ser contraídas ou desenvolvidas em viagens aéreas.

Motores (tipos e funcionamento de cada um deles)

Os motores são cruciais para o voo, pois fornecem a propulsão necessária. Existem vários tipos de motores de avião, e eles são categorizados com base em seu design e operação:

  • Motores a jato: Usam a ejeção de jatos de ar de alta velocidade para produzir impulso. Os tipos comuns incluem turbojatos, turbofans e turboprops.
  • Motores de pistão: Funcionam de maneira semelhante aos motores de carros, usando combustível para mover pistões e criar potência.
  • Motores elétricos: Estes são relativamente novos na aviação e usam energia elétrica para gerar impulso, geralmente por meio de hélices.

A escolha do motor depende do tipo e propósito da aeronave, bem como de considerações de eficiência e desempenho.

Conclusão: Entender as várias partes de um avião ajuda a apreciar o incrível feito da aviação humana. Cada componente é o resultado de décadas, senão séculos, de pesquisa, design e testes, e juntos, eles permitem que realizemos o sonho antigo de voar.

Veja também: Divirta-se com essa lista de 31 reclamações bizarras feitas por turistas no mundo todo.

Deixe uma resposta

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies