Atravessando a Ponte da Amizade: Diferentes Maneiras de Transitar entre Brasil e Paraguai

Como atravessar a Ponte da Amizade? Veja as várias maneiras e os cuidados que você deve ter em cada uma delas.

0 1.015

Atravessando a Ponte da Amizade: Diferentes Maneiras de Transitar entre Brasil e Paraguai

A Ponte da Amizade é uma das mais icônicas estruturas que conecta dois países sul-americanos: Brasil e Paraguai. 

Inaugurada em 1965, ela se estende por 552,4 metros sobre o Rio Paraná, conectando a cidade de Foz do Iguaçu, no Brasil, a Ciudad del Este, no Paraguai. 

Ao longo dos anos, essa ponte não só serviu como ponto de passagem, mas também como um símbolo de cooperação e amizade entre os dois países. Neste artigo, exploraremos as diversas maneiras de atravessar essa importante estrutura.

Diversas formas de atravessar a ponte da amizade

Atravessando a Ponte da Amizade a pé

A maneira mais simples e acessível de atravessar a Ponte da Amizade é caminhando. 

Ideal para turistas ou moradores locais que desejam passar algumas horas do outro lado, essa modalidade oferece uma vista única do rio Paraná e das cidades adjacentes.

O que dizem:  Existem muitas lendas que dizem que a Ponte da Amizade é perigosa para quem atravessa a pé, que existem golpes e assaltos. Pura besteira.  Entre 7h da manhã e 16h, a circulação de pessoas é intensa na ponte e há policiamento. 

No entanto, é importante ter cuidado com objetos pessoais e dinheiro. Mantenha-os bem guardados.

Na volta: No retorno do Paraguai a pé, caso você esteja com mochila nas costas ou com muitas sacolas ou volumes grandes, será parado por algum agente da Receita Federal ou da PF. Abra bolsas e sacolas, mostre seus pertences e faça sua declaração, se for o caso.

Atravessando a Ponte da Amizade de Bicicleta:

Para os mais aventureiros e eco-conscientes, a bicicleta é uma ótima opção. Embora possa ser um pouco mais desafiador devido ao fluxo de veículos, muitos optam por essa alternativa para se exercitar ou simplesmente para ter uma experiência diferente.

Além de aventureiro, você precisa ser também bastante corajoso, pois o trânsito na Ponte da Amizade é muito intenso, não sobrando quase espaço entre os veículos. 

Uma opção, caso você queira ir de bicicleta ao Paraguai, é descer da bike e ir empurrando-a pela calçada lateral de pedestres.

Não recomendo: Além do perigo da travessia, ir de bicicleta ao Paraguai implica deixá-la presa em lugares pouco confiáveis. 

Travessia da Ponte da Amizade em Motos e veículos leves:

Motos são comuns, especialmente entre os trabalhadores que atravessam diariamente para fins de trabalho ou comércio. São rápidas e geralmente conseguem navegar pelo tráfego com maior facilidade.

Cruzando a Ponte da Amizade de Mototáxi:

A primeira coisa que você precisa saber ao escolher esse método de travessia, é que em Foz do Iguaçu, você só pode pegar mototaxistas brasileiros. Estando em Ciudad del este para atravessar para o Brasil, você só pode pegar mototaxistas paraguaios.

Dito isto, prepare-se para colocar um capacete xexelento e colar as pernas o mais rente à moto que você conseguir.

Quanto pagar: Ao negociar o preço da corrida, especifique bem qual o local de destino, principalmente vindo do Paraguai para o Brasil. Se a corrida será só para atravessar a ponte ou se o condutor levará você até seu hotel, por exemplo.

Na volta: Quando chega na parte coberta da ponte, onde fica a imigração e alfândega brasileiras, as motos devem seguir por uma pista exclusiva com quebra-molas, que também é intensamente fiscalizada por agentes. Caso esteja com bolsas, mochilas, grandes volumes ou mesmo com algo escondido entre você e o condutor da moto, é bem possível que você seja parado.

Cruzando entre Foz e Ciudad del Este de carro próprio ou alugado

Muitos viajantes e comerciantes optam por atravessar a ponte em seus veículos particulares ou alugados. Existem postos de controle em ambos os lados para verificar documentação e cargas, especialmente dado o volume de comércio entre os dois países.

O trânsito nos acessos e na própria ponte pode ser insuportável, principalmente nos dias mais quentes e só a travessia da ponte pode levar de 40 a 50 minutos nos piores dias e horários.

Atravessando a Ponte da Amizade
Aduana e imigração paraguaia em Ciudad del Este

Além do trânsito pesado e da necessidade de encontrar lugares seguros para estacionar no Paraguai, você ainda terá que lidar com a polícia paraguaia que tem fama de ser bastante corrupta.

Caso você não tenha experiência prévia em Ciudad del Este, eu não recomendo que você atravesse com carro próprio, muito menos com carro alugado.

DICA IMPORTANTE: É muito raro que a imigração e a aduana paraguaia parem brasileiros entrando no pais em qualquer meio de transporte. Porém, se você for viajar dentro do Paraguai, além dos limites de Ciudad del Este, é altamente recomendável que você passe na imigração e dê entrada oficialmente no país, apresentando identidade brasileira ou passaporte.

Transfer de agência ou vans de hotéis para cruzar a Ponte da Amizade

Essa é uma das maneiras mais tradicionais e confortáveis de atravessar a Ponte da Amizade. As vans buscam os hóspedes em seus hotéis, levam até ao Paraguai e combinam um horário prévio para buscar o grupo.

A principal desvantagem desse modo de travessia é ter um horário mais rígido para fazer as compras. Geralmente as vans deixam os passageiros no Paraguai às 9h e combinam de buscar para o retorno às 13h. Acreditem, 4 horas é pouco tempo para bater perna, conhecer, pesquisar preços e comprar.

Uma opção parecida com essa, porém com mais liberdade é contratar um carro particular no hotel ou mesmo um táxi. Daí você só precisa combinar os horários de ida e volta.

Na volta: Caso você não tenha grandes volumes visíveis dentro do carro e suas compras estejam no porta-malas, geralmente vans e carros de passeio são parados por amostragem.

Ônibus de linha comum para ir de Foz para Ciudad del este

Há vários ônibus que atravessam regularmente a Ponte da Amizade, servindo tanto residentes quanto turistas. Algumas linhas oferecem serviços regulares entre as duas cidades, enquanto outras são destinadas a tours turísticos.

Ônibus comum de linha: Esta é a forma mais econômica de fazer a travessia entre Foz do Iguaçu e Ciudad del Este pela Ponte da Amizade. Os ônibus não costumam demorar mais do que 10 minutos e dificilmente passam cheios, ou seja, é barato e nem é tão perrengue assim.

Na volta: Os ônibus que retornam do Paraguai, são obrigados a parar na aduana brasileira da ponte. Geralmente entra um ou dois agentes da Receita Federal e fazem fiscalizações rápidas nos passageiros. Qualquer passageiro com indícios de trazer mercadorias além da cota, são conduzidos para fora do ônibus, para uma averiguação mais criteriosa e posterior taxação ou perdimento.

Barco ou embarcações menores:

Embora a ponte seja o principal ponto de travessia, algumas pessoas optam por cruzar o Rio Paraná usando barcos ou outras embarcações menores. 

Isso é menos comum e geralmente é feito por razões específicas, como pesca ou passeios turísticos. Ou até mesmo para práticas ilícitas. 

Não considere essa opção se sua intenção for fazer compras.

Transporte de Carga:

Dada a importância econômica da ponte, não é incomum ver caminhões pesados transportando mercadorias entre os dois países. Esses veículos passam por verificações rigorosas, especialmente no lado brasileiro, devido a preocupações com contrabando.

Cuidado com falsas promessas do lado paraguaio

Caso você esteja caminhando próximo aos pontos de ônibus do Paraguai para o Brasil, certamente será abordado por motoristas de vans e mototaxistas paraguaios para que você faça a travessia com eles.

Dentre os argumentos utilizados por estes profissionais, é que a viagem será mais rápida e que eles têm um esquema para passar direto pela aduana brasileira.

Realmente com mototaxistas, sua travessia pode ser mais rápida, mas nenhum deles pode garantir a promessa que você passará pela aduana do Brasil sem ser fiscalizado.

Dicas de Segurança e Considerações:

Ao decidir como atravessar, é importante considerar algumas diretrizes de segurança:

  • Sempre carregue documentação apropriada, como passaportes ou carteiras de identidade, para a travessia internacional.
  • Esteja ciente das leis e regulamentos locais de trânsito.
  • Durante períodos de pico, a ponte pode ficar bastante congestionada. Planeje seu tempo de travessia adequadamente.
  • Se estiver viajando a pé ou de bicicleta, esteja sempre ciente do tráfego ao seu redor e use equipamentos de segurança adequados.

A Ponte da Amizade não é apenas uma estrutura de concreto e aço; é um testemunho da cooperação e interconexão entre duas nações vibrantes. Seja qual for a sua escolha de travessia, certamente será uma experiência a ser lembrada.

Para finalizar

Recentemente, retiramos todas as propagandas do Google do nosso site, isso para proporcionar uma leitura mais prazerosa e sem interrupções para você. No entanto, precisamos monetizar o nosso site para continuar produzindo conteúdo de qualidade. 

Se o nosso conteúdo te ajudou, você pode nos retribuir a ajuda contratando alguns dos serviços de viagem utilizando nossos links afiliados. Você não paga nada a mais por isso e nosso site recebe uma pequena comissão.

Obrigado e boa viagem.

Artigos úteis em viagens

Passagens aéreas

Hospedagem em qualquer lugar do mundo

Aluguel de carro em quase todos os países

Seguro viagem

Tickets, passeios e experiências

Passagens de ônibus no Brasil

Deixe uma resposta

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies