Dinheiro em Buenos Aires: Tudo Que Você Precisa Saber para Sua Primeira Viagem à Argentina

0 50

Buenos Aires, a vibrante capital da Argentina, é um destino que encanta com sua arquitetura impressionante, cultura rica e uma vida noturna inesgotável. 

Seja você atraído pelo tango, a culinária de dar água na boca ou a história fascinante, uma coisa é certa: entender a moeda local e as nuances financeiras da cidade pode tornar sua experiência muito mais tranquila. 

Aqui está o que você precisa saber sobre o dinheiro em Buenos Aires para sua primeira viagem à Argentina.

A Moeda Oficial: Peso Argentino

Dinheiro em Buenos Aires

O Peso Argentino (ARS) é a moeda oficial da Argentina. Notas e moedas circulam em várias denominações, e é vital familiarizar-se com elas antes de sua chegada.

As notas comuns são de 20, 50, 100, 200, 500 e 1000 pesos. Já as moedas vêm em 1, 2, 5 e 10 pesos. É interessante notar que a inflação na Argentina pode ser alta, então o valor das notas pode mudar com o tempo.

Câmbio: Oficial vs. Blue Rate

Uma característica peculiar do sistema financeiro argentino é a existência de duas taxas de câmbio: a oficial e a não oficial (frequentemente chamada de “Blue Rate”). 

A taxa oficial é encontrada em bancos e casas de câmbio autorizadas, enquanto a Blue Rate pode ser significativamente mais vantajosa e é encontrada no mercado paralelo. 

Contudo, é importante ser cauteloso, pois operações fora dos meios oficiais podem ser arriscadas e, tecnicamente, não são legais.

Mas também não se desespere, dá para trocar dinheiro nessas casas de câmbio não oficiais. Eu mesmo já troquei inúmeras vezes e nunca tive problemas, mas por precaução não troque grandes quantias de uma só vez.

IMPORTANTE: O câmbio blue é muito mais vantajoso que o câmbio oficial e pode ser feito em diversos lugares, principalmente nas ruas do centro, próximo à Rua Florida. Lojas e restaurantes costumam praticar o câmbio blue também para turistas que pagam em real ou dólar.

Aqui você pode ver a cotação oficial e a do dólar blue em tempo real.

Onde Trocar Dinheiro?

Para trocar dinheiro legalmente, você pode visitar casas de câmbio oficiais, conhecidas como “cambios”, ou bancos.

O aeroporto oferece casas de câmbio, mas as taxas podem não ser as mais vantajosas. Explorar casas de câmbio na cidade pode garantir uma taxa melhor.

Além disso, certifique-se de levar um documento de identidade, pois muitas vezes é exigido para realizar o câmbio.

Cartões de Crédito e Débito

Cartões de crédito e débito são amplamente aceitos em Buenos Aires, especialmente em hotéis, restaurantes e lojas maiores. Visa e MasterCard são os mais comuns.

No entanto, é recomendável sempre ter uma quantidade de dinheiro em espécie, pois pequenos estabelecimentos e vendedores ambulantes podem não aceitar cartões.

Caixas Eletrônicos

ATMs estão disponíveis em toda a cidade, mas esteja ciente de que podem haver taxas elevadas para retiradas internacionais e os limites de saque são geralmente baixos.

Além disso, é comum que os caixas eletrônicos fiquem sem dinheiro, especialmente nos fins de semana, então planeje com antecedência.

Dicas de Gastos

  • Orçamento Diário: Planeje seu orçamento diário considerando refeições, transporte, atrações e compras. Buenos Aires oferece opções para todos os bolsos, mas é sempre bom ter uma reserva para qualquer eventualidade.
  • Gorjetas: Embora não seja obrigatório, é costumeiro deixar uma gorjeta de 10% em restaurantes se você estiver satisfeito com o serviço.
  • Barganha: Em mercados de rua e feiras de artesanato, pechinchar pode ser aceitável. Contudo, faça-o com respeito e moderação.

Segurança Financeira

Como em qualquer grande cidade, mantenha seu dinheiro e cartões seguros para evitar furtos e golpes. Use bolsas e carteiras discretas e evite contar dinheiro em público. Também é aconselhável dividir seu dinheiro e não carregar tudo em um único lugar.

Por que Existe o Câmbio Blue na Argentina e de onde vem a Tradição dos argentinos de Poupar em Dólares

A economia da Argentina tem uma história complexa e turbulenta, marcada por períodos de alta inflação, instabilidade política e crises financeiras. Esses fatores contribuíram para o surgimento do “câmbio blue” e a tradição de poupança em dólares por parte dos argentinos.

Origens do Câmbio Blue

O “câmbio blue” refere-se ao mercado paralelo de moedas estrangeiras na Argentina, especialmente o dólar americano. Este mercado surgiu como uma resposta às restrições cambiais impostas pelo governo argentino. 

Em várias ocasiões, o governo limitou a quantidade de dólares que os cidadãos poderiam comprar oficialmente, numa tentativa de controlar a fuga de capitais e estabilizar a moeda local, o peso argentino.

Essas restrições levaram ao desenvolvimento de um mercado negro, onde o dólar podia ser comprado e vendido livremente, mas a taxas de câmbio significativamente mais altas do que as oficiais.

Esse mercado paralelo é informalmente conhecido como “câmbio blue”.

A Tradição de Poupar em Dólares

A tradição dos argentinos de poupar em dólares tem suas raízes na instabilidade econômica do país.

Com uma história de desvalorizações monetárias frequentes e inflação alta, muitos argentinos veem o dólar americano como uma forma mais segura e estável de preservar o valor de suas economias.

Essa preferência pelo dólar é tão enraizada que muitas transações imobiliárias no país são cotadas e realizadas em dólares, apesar de o peso argentino ser a moeda oficial.

A ideia é proteger o valor dos ativos em um ambiente econômico volátil.

Impactos Econômicos

O câmbio blue e a preferência pelo dólar têm implicações significativas para a economia argentina. Eles refletem a falta de confiança na estabilidade econômica do país e na política monetária.

Além disso, o câmbio blue pode agravar a inflação, pois reduz a demanda pelo peso argentino, levando a uma maior desvalorização da moeda.

Dinheiro em Buenos Aires: Conclusão

O câmbio blue e a tradição de poupar em dólares na Argentina são fenômenos que surgiram como mecanismos de defesa contra a instabilidade econômica e a incerteza política. 

Eles são um reflexo da desconfiança dos argentinos na capacidade do seu governo de manter a estabilidade econômica e proteger o valor da moeda local. 

Essas práticas, embora compreensíveis do ponto de vista individual, trazem desafios adicionais para a economia do país como um todo.

Demais posts sobre Buenos Aires

Veja abaixo nossa lista de post sobre Buenos Aires e planeje toda sua viagem.

1 – O que fazer em Buenos Aires, nos seus arredores e onde se hospedar

2 – Curiosidades e dicas práticas para sua viagem à Buenos Aires

3 – Como se locomover em Buenos Aires. É preciso alugar carro?

4 – Como se vestir/O que levar para Buenos Aires?

5 – Festas, eventos e onde comer em Buenos Aires

Deixe uma resposta

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies